Sábado, 04 de Dezembro de 2021
65 99680-8810
Geral MOMENTOS DE TERROR

Comissários gritavam que avião ia explodir e portas não abriam, diz passageira

Aeronave da Azul sofreu pane no Aeroporto Marechal Rondon e, segundo funcionários da empresa, correia risco de explosão. Várias pessoas ficaram feridas.

25/11/2021 10h49
Por: Redação Fonte: REDAÇÃO /REPORTER / MT
divulgação
divulgação

A passageira Juliana Amorim, que estava na aeronave da Azul Linhas Aéreas que sofreu uma pane no exato momento em que estava decolando, na madrugada desta quinta-feira (25), relatou que comissários de bordo gritavam que o avião iria explodir e que os passageiros tentavam sair, porém, as portas não abriam.

Acidente aconteceu no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, e deixou vários feridos. Os relatos foram divulgados pelo G1 de Mato Grosso.

 

 

 

 

"As comissárias começaram a falar que ia explodir, que era para evacuar o avião e foi aquele desespero. Ninguém conseguia abrir a porta. Eu não sei quantas pessoas já tinham saído na minha frente, mas consegui sair, graças a Deus, sem nenhum ferimento. Saí pela pelo escorregador (inflável). A gente via que tinha muita gente machucada, porque quando descia no escorregador, a turbina estava ligada, então ventava e derrubava as pessoas", contou a Julia Amorim. 

 

 

Wenderson Campos revelou que o avião parou depois de uma freada brusca e, em seguida, uma comissária de bordo começou a gritar para os passageiros descerem pela saída de emergência.

 

 

“A comissária apareceu gritando, mandando todo mundo sair pela saída de emergência. O pessoal começou a empurrar e eu estava com uma criança. Todo mundo desceu pelo escorregador, atrás da turbina. Deixei meu bebê e voltei para pegar minha esposa e ela caiu e se machucou. Outra mulher quebrou o pé e uma grávida passou muito mal. Tinha apenas uma ambulância”, declarou.

 

 

A situação aconteceu por volta das 02h, no voo AD2751 Cuiabá / Guarulhos (SP).

Como informou o  a aeronave estava em processo de decolagem quando apareceu no painel do avião, um alerta de pane.

Em seguida, o piloto foi forçado abortar, freando bruscamente a aeronave antes que acabasse a pista de decolagem. Com isso, os comissários deram início ao processo de evacuação, utilizando as saídas de emergência.

Escorregadores infláveis foram acoplados ao avião e um por um dos 132 passageiros foram retirados. Durante a evacuação, uma mulher teve uma luxação no tornozelo. 

Equipes do Samu (Serviço de Atendimento Médico Móvel de Urgência) auxiliaram no resgate das vítimas.

Por conta da situação de emergência o aeroporto teve de ser fechado por algumas horas. Atualmente, as operações no Marechal Rondon seguem normalizadas.

Por meio de nota, a Azul informou que está prestando todo o apoio necessário aos clientes, lamenta o ocorrido.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.