Terça, 18 de Janeiro de 2022
65 99680-8810
Dólar comercial R$ 5,57 0%
Euro R$ 6,31 0%
Peso Argentino R$ 0,05 -0.058%
Bitcoin R$ 249.215,66 +0.275%
Bovespa 106.500,6 pontos +0.12%
Economia Inflação

Inflação de outubro tem alta de 1,25% e chega a 10,67% em 12 meses

Esta é a maior variação para o mês desde 2002, quando o índice foi de 1,31%. Aumento foi puxado pelos combustíveis

10/11/2021 08h25
Por: Redação Fonte: Metrópoles
Vinícius Schmidt/Metrópoles
Vinícius Schmidt/Metrópoles

inflação do país medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registou alta de 1,25% em outubro. Esta é a maior variação para o mês desde 2002, quando o índice foi de 1,31%.Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e foram divulgados nesta quarta-feira (10/11).Com isso, o indicador acumula altas de 8,24% no ano e de 10,67% nos últimos 12 meses, acima do registrado nos 12 meses imediatamente anteriores (10,25%).

Em outubro do ano passado, a variação mensal da inflação foi de 0,86%.

Todos os nove grupos de produtos e serviços pesquisados subiram em outubro, com destaque para os transportes, principalmente por conta dos combustíveis, que tiveram alta de 3,21%. A gasolina subiu 3,1% e teve o maior impacto individual no IPCA do mês.No ano os preços dos combustíveis acumulam variação de 38,3% e nos últimos 12 meses, de 42,7%.

“A alta da gasolina está relacionada aos reajustes sucessivos que têm sido aplicados no preço do combustível, nas refinarias, pela Petrobras. Além gasolina, houve aumento também nos preços do óleo diesel [5,77%], do etanol [3,54%] e do gás veicular [0,84%]”, diz o o gerente do IPCA, Pedro Kislanov.Também aceleraram os preços das passagens aéreas, em 33,9%. Houve alta em todas as regiões pesquisadas, de 8,10% em Rio Branco até 47,52% em Recife. A depreciação cambial e a alta dos preços do querosene de aviação, segundo o gerente do IPCA, têm contribuído com o aumento das passagens aéreas.

Outro destaque foi a aceleração dos preços do transporte por aplicativo (19,85%), que já haviam subido 9,18% em setembro.

Alimentos

Os preços também avançaram no grupo dos alimentos e bebidas (1,17%), puxado pelas altas no tomate (26%) e na batata-inglesa (16%). “Esse aumento no tomate e na batata decorre da redução da oferta devido ao frio e às chuvas”, observa Pedro Kislanov.

 

 

 

 

Também subiram o café moído (4,57%), o frango em pedaços (4,34%), o queijo (3,06%) e o frango inteiro (2,80%). Por outro lado, recuaram os preços do açaí (-8,64%), do leite longa vida (-1,71%) e do arroz (-1,42%).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Lucas do Rio Verde - MT
Atualizado às 21h58 - Fonte: Climatempo
27°
Pancada de chuva

Mín. 21° Máx. 31°

29° Sensação
3 km/h Vento
76.7% Umidade do ar
90% (9mm) Chance de chuva
Amanhã (19/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 32°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Quinta (20/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 32°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Anúncio