Quarta, 26 de Janeiro de 2022
65 99680-8810
Política RANKING DE GASTO

Com aluguel de Amarok e hospedagem entre despesas, Fávaro lidera ranking de gasto da cota parlamentar

Ao todo, somando o gasto dos três, os senadores Carlos Fávaro, Jayme Campos e Wellington Fagundes já custaram aos cofres públicos R$ 672.940,75.

20/10/2021 16h26
Por: Redação Fonte: Adriana Assunção/VGN
VG Notícias
VG Notícias

O senador Carlos Fávaro (PSD) lidera novamente o ranking de gasto da cota parlamentar entre os senadores mato-grossenses. Ele gastou entre os meses de janeiro a outubro, R$ 341.023,46 com aluguel, material de consumo, hospedagem, divulgação e passagem aérea.Deste total, o maior gasto do senador foi com locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis R$ 124.433,22 e o segundo maior gasto foi com passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais R$ 74.149,04.

O consumo de material com correios e outros totalizou em R$ 5.208,43.

Estão entre os gastos de Fávaro, a empresa Cia das Piscinas Eireli  - que prestou serviço de limpeza do escritório referente ao mês de junho/2021 no valor de R$ 250,00, no mesmo mês, a empresa Jefferson Silva Correia Eireli ME recebeu R$ 7.800,00 pelos serviços de manutenção e pintura do escritório de apoio.

 

Consta ainda, os gastos mensais com a Energisa, Água Cuiabá, responsáveis pelos serviços de luz e água e a empresa Deale Negócios Imobiliários Eireli – aluguel do imóvel no valor de R$ 3.700,00. Gastos com hospedagem em Colider, Alta Floresta, bem como, aluguel de uma AMAROK no valor de R$ 2.530,00 da empresa Sal Aluguel de Carros Ltda situada em Várzea Grande.

Fávaro utilizou por nove meses imóvel funcional e emprega em seu gabinete 12 pessoas, sendo 11 comissionados e um efetivo. Já no escritório de Apoio, são 18 pessoas, todos comissionados.

Ocupa o segundo lugar ranking de gasto da cota parlamentar, o senador Wellington Fagundes, que gastou no mesmo período R$ 172.039,27 mil do recurso no mês de outubro. Deste total, Fagundes utilizou R$ 46.234,61 em aluguel de imóveis para escritório político; R$ 4.000,55 em aquisição de material de consumo; R$ 41.743,12 em locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis; R$ 48.030,00 em divulgação da atividade parlamentar e R$ 32.030,99 com passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais.Ele utilizou R$ 16.636,38 em materiais de consumo, divididos entre correios e outros materiais.

O parlamentar utilizou por nove meses imóvel funcional e mantém 31 pessoas empregadas em seu gabinete, deste total, 29 são comissionados e dois são efetivos. Já no escritório de apoio emprega 19 comissionados.

Já o senador Jayme Campos (DEM) destaca novamente como o senador mais econômico. Jayme utilizou no período R$ 159.878,02 da cota para exercício parlamentar.

Do total, R$ 8.397,03 em aluguel de imóveis para escritório político; R$ 1.525,00 para aquisição de materiais de consumo; R$ 49.526,50 em locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis; R$ 1.971,00 em contratação de serviços de apoio ao parlamentar; R$ 50.500,00 em divulgação da atividade parlamentar e R$ 47.958,49 em passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais.

Jayme utilizou um total de R$ 11.328,03 em materiais de consumo, aplicados em correios e outros materiais. Ele também utiliza por nove meses o imóvel funcional e emprega 26 pessoas, sendo 23 comissionados e três efetivos. Já no escritório de apoio mantém 12 comissionados.

Ao todo, somando o gasto dos três, os senadores Carlos Fávaro, Jayme Campos e Wellington Fagundes já custaram aos cofres públicos R$ 672.940,75.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.